The importance of protein in a healthy diet is well known to nutritional scientists, and widely understood by the general populace. Indeed, every bodily system is directly or indirectly supported by protein. More recently, however, the para que os indivíduos selecionem alimentos ricos em proteínas foi alimentada por -dietas livres e com redução de carboidratos, como a Dieta Atkins, a Dieta South Beach e a Dieta Isométrica.

Planos de dieta

Através de todos estes planos de dieta, milhões de pessoas estão a fazer um scan vigilante labels, and asking pertinent health questions when eating out. Added to this growing amount of protein-aware men and women are, of course, the countless bodybuilders, powerlifters and athletes that have shown for centuries the irreplaceable value of protein in building and maintaining muscle. As impressive and uplifting as it is to see that more people than ever before are “protein-conscious”, there’s still more useful protein information to find out.

Já passou da hora de trazer uma compreensão de aminoácidos para esta base de conhecimento de proteínas. Muitas pessoas - compreensivelmente - não reconhecem que os aminoácidos não são ácidos como são convencionalmente compreendidos. Pelo contrário, eles são os componentes moleculares que compõem a proteína. Eles são, muito simplesmente, os próprios blocos de construção da proteína.

Aminoácidos

Estes são compostos orgânicos que contêm dois grupos de moléculas: amino (-NH2) e carboxil (-COOH). Há um total de 19 aminoácidos na dieta humana, dos quais 11 são não essenciais, e os restantes 8 são essenciais. É este facto criticamente importante - que existem dois tipos de aminoácidos - que devem ser bem conhecidos e actuados por comedores em todo o lado. Se a expressão "aminoácidos" não sugere prontamente a ligação com proteínas, os termos "não essenciais" aminoácidos e "essenciais" aminoácidos podem ser recursos de uma confusão ainda maior.

O suplemento gosta do termo "essencial", e usa-o frequentemente para descrever algo que é importante, ou crítico, ou insubstituível. Por exemplo, um pode logicamente notificar a sua pessoa que comer 50 gramas de proteína diariamente é essencial; e com isso ela quer dizer "muito importante". Esta mesma aplicação da expressão flui agora, no entanto, na linguagem dos aminoácidos "essenciais" e "não essenciais".

Aminoácidos não essenciais

Estes são aqueles que o corpo pode sintetizar-se a si mesmo. Isto não implica, claro, que o corpo seja capaz de criar estes aminoácidos não essenciais a partir do nada. Pelo contrário, significa que o próprio laboratório interno do corpo pode criar estes 11 aminoácidos não essenciais a partir de matérias primas. É por causa disto que estes 11 aminoácidos são conhecidos como não-essenciais; não tem nada a ver com o termo "importante" ou "sem importância".

Aminoácidos essenciais

Os restantes 8 aminoácidos são chamados essenciais; e isto refere-se ao facto de que não podem ser sintetizados. O organismo só pode recebê-los exógenamente (por exemplo, compreender o significado dos aminoácidos é fundamental, porque a falha no consumo de alimentos que contêm esses aminoácidos essenciais pode causar deficiência e consequências adversas para a saúde. Quando se considera a dor e o sofrimento causados por esses quatro efeitos nocivos à saúde, e a pletora de doenças subseqüentes que eles podem excitar, torna-se prontamente aparente que o conhecimento dos aminoácidos, e particularmente dos aminoácidos "essenciais", deve ser parte de uma base de conhecimento inteligente dos comedores.

Embora tenha havido algum movimento por parte das empresas de suplementos para fornecer aos consumidores fontes convenientes e palatáveis de proteínas, muitas colocaram suas necessidades publicitárias em primeiro lugar e desconsideraram completamente os aminoácidos. Como resultado da omissão, alguns comedores estão agora a sofrer de uma "overdose" de proteínas. Isto porque o que eles comem pode não lhes fornecer a proteína total e essencial que eles precisam.

Tomar nota

As únicas proteínas completas ao redor da Terra são derivadas de , meat, poultry, fish and soy, and these foods aren’t found in our most common foods. There are, however, protein supplements which also provide proteins with the entire array of amino acids. The solution here is accessible and straightforward. Eaters must simply choose to consume foods and nutritional supplements offering a “complete” source of nourishment.

It follows that all 19 essential amino acids must be present including, obviously, that the”essential 8″ amino acids which the body can’t synthesize. There are a few businesses — though still obviously in the minority — which produce nutritional supplements that carefully make sure that each the amino acids are found. It’s notable that these businesses do not necessarily need to do this, since neither the Food and Administration nor many customers are demanding this in their food labeling; at least, not yet. This is even more reason to laud those businesses which are putting people and first, and advertising a distant second.